Entry: Um buraco passou por aqui 10.2.06



Um buraco passou por aqui. Tu viu?

Pai, é verdade isso que aconteceu ontem?
Mãe, cade aquele carinho todo?

Eu vivo falando dessa doença que é a falta de amor e afeto por aí. E por aqui.
Carência carência
Felicidade é indecência
Mesmo sem doença, cura sempre vem bem. Curar a gente do mesmo, mesmo que doa. Nem isso não é preciso.

E falta mesmo. Veja nas ruas, olhe os olhares. Mas eu juntei um pouquinho aqui pra ti, pra colorir um pouco mais essas fotos, um pouco mais de saturação nas cores. Estavam bem bacanas, mas tô longe da perfeição. Sempre estarei. "O único que foi perfeito morreu crucificado". Não morri, tampouco me senti perfeito, mas também me senti na cruz, por não ter as palavras certeiras pra arejar as dúvidas da garotinha. Palavras, sentimentos..... nem sempre um corresponde ao outro. Dificil se explicar com palavras. Ruim se demonstrar com frases. Mas daqui deste buraco não tenho como mostrar o que dizem meus olhos.

Acordei com a forte sensação de o que aconteceu nesse ultima noite foi apensas fruto da minha imaginação. Muito improvável, muito sem pé-nem-cabeça, inacreditável. E o cheiro desapareceu. É, pode ser nonsense também. Seria bom que fosse. Seria bom que não fosse assim, mas essa coisa de inteligência, raciocínio, tem dias que só serve pra criar mal-entendidos. Pra que voltar atrás, né? É dificil se curar quando alguém magoa, é mais dificil ainda quando a pessoa magoa a si mesma sem se dar conta.

Mesmo sem doença, cura sempre vem bem. Curar a gente do mesmo, mesmo que doa. Desentendidos não se estenderam
se entenderam.
Mas aquele aroma que acorda os varios sentidos
(aqueles espalhados pelo não-corpo)
ainda não passou novamente por mim...

   9 comments

sandra oliveira
April 18, 2012   05:26 PM PDT
 
Bah, tchê...viajo nas tuas letras!
Cy
February 23, 2006   11:25 AM PST
 
Com tantas mãos se oferecendo para me trazer de volta à superfície, é impossível continuar enterrada. Valeu por ser uma delas! Bjo!
Dea
February 22, 2006   04:25 PM PST
 
hipocrisia seria se eu dissesse que entendi a essência do seu post. mas senti o peso.
me doeu até.

beijos ;***
Danielle
February 21, 2006   06:50 AM PST
 
Ver um pouquinho e ler oq tu sente faz pensar diferente...mesmo no relendo seja confuso, mas sinto...

beijos
Luçia
February 14, 2006   07:22 AM PST
 
nao sei pq, mas as vezes tenho a sensação de q as coisas q tu escreve foram feitas pra mim...
cissa
February 14, 2006   06:37 AM PST
 
essa sensação de incômodo é boa,
ela causa movimento.
é aquela história de aproveitar o impulso de um chute no traseiro pra seguir adiante.

beijo!



Cy
February 10, 2006   11:34 PM PST
 
Tou num buraco semelhante. Mas eu não saio nunca mais.
Harry
February 10, 2006   04:45 PM PST
 
Percebeu que eu só reafirmei o que você disse?
Por isso mantenho minha opnião… sem palavras, elas não vão fazer diferença.
(hum… que legal, um círculo vicioso, hehe).
Harry
February 10, 2006   04:43 PM PST
 
Falou tudo… sem palavras… mesmo porque quando, se fala de sentimento, ás vezes palavras não fazem muita diferença.

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments