"Um rapaz muito solitário chegou um dia a pensar que era louco. Bastou, em suas andanças, encontrar outras pessoas que tinham a mesma viagem, que poderia parecer loucura aos olhos dos velhos, para ele perceber, sem muito esforço e com um tesão danado, que a loucura dele havia se transformado em fé."

Toda comunicaçãoo é uma tentativa de levar alguém a agir. Esse blog também. Incorporar dará mais vôo que compreender.

"Que estranhas cenas descreves. E que estranhos prisioneiros. São iguais a nós." (Platão)

"Biografia do orvalho (Manoel de Barros)
A maior riqueza do homem
� a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como
sou - eu n�o aceito.
N�o ag�ento ser apenas um
sujeito que abre
portas, que puxa v�lvulas,
que olha o rel�gio, que
compra p�o �s 6 horas da tarde,
que vai l� fora,
que aponta l�pis,
que v� a uva etc. etc.
Perdoai
Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem
usando borboletas."

xiruss@gmail.com 
Xiru no Orkut  
   

<< November 2009 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
01 02 03 04 05 06 07
08 09 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30





rss feed



28.11.09
Paulo Cesar Scherer - 1 ano

Presença

A sensação é absolutamente indescritível. Estranha. E acontece volta e meia, e volta.

De repente, como se ele ainda estivesse entre nós (da maneira humana como sempre esteve) dá uma vontade de dar uma ligada pra ele, dizer um Bom Dia, agradecer pelo que ele tentou ser e pelo que foi. Como se ele só não estivesse aqui dentro de casa, e estivesse noutro lugar fisicamente alcançável. Alô? Oi! Que saudade, tchê! Apareça logo! Tá fazendo uma falta...



Ou às vezes, ao olhar com cuidado alguma boa foto que fiz, quase chego a levantar, em direção a sala, pra ir mostrar pra ele que coisa bonita. O pé chega a se mexer, instintivamente. Mas numa fração de segundo a realidade volta: não tem ele pra ir lhe mostrar o que quer que seja. Não tem ele pra ir agradacer pelo que quer que seja. (Pelo menos não em maneiras convencionais entre nós, humanos que ainda usam o corpo). E agora, meudeus, o que fazer com essa necessidade de dizer essas coisas pra ele?



Ainda tinha muitos sonhos pra viver junto a nós. "Ainda é cedo... cedo.. cedo...". E na verdade sempre seria cedo. Daqui 30 anos seria cedo. Porque a vontade de viver que temos é muita! E não tem um único dia desse viver com muita vontade que ele não marque ausência. Todos dias é um levantar e viver a vida, mas sempre acompanhado duma saudade à flor da pele.

Posted at Saturday, November 28, 2009 by Xiru Sander Scherer

Aline Tisga
August 13, 2012   05:47 PM PDT
 
Muy hermoso el texto.
Te saludo por todo .. y por el regalo que te há dado tu papá.
George
July 6, 2010   02:05 AM PDT
 
As tuas fotos me confundem. Cada uma que vejo me faz concluir que é a melhor de todas, mas ai vejo outra. Então... Esta é a melhor de todas. Sempre foi assim.
Mas esta foto que comento agora tem um brilho especial. Uma pessoa que jamais conseguirei descrever com todo o seu valor. São lindas as suas palavras para ele. E se você me permite, compartilho com você deste mesmo sentimento.
Sempre faltará uma parte de mim. Uma parte que está com ele.
Que saudades do Tio Paulo.
 

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments




Previous Entry Home Next Entry